Criando Perolados

Autor: Ghalib Al Nasser

Publicação: 05-01-2018

História

Nenhuma outra mutação gerou tanta emoção aos criadores de periquitos como os Perolados ou Spangles.

Talvez tenha sido pelo facto de que a última mutação a chegar ao Reino Unido, o Arlequim Dominante, fosse por volta de 1958. Portanto, as notícias do aparecimento do Spangle ou Perolado deram aso a uma certa excitação. Do que já foi escrito sobre essa variedade pelo nosso bem respeitado criador, o falecido Alf Ormerod e esse conhecedor australiano, John Scoble, a mutação ocorreu pela primeira vez num aviário de um criador em Traralgon, Victoria, Austrália, que estava reproduzindo as suas aves em sistema de colónia. Esse stock inicial foi vendido para outro criador da mesma área, Melvyn Jones, que estabeleceu a variedade em 1974. O criador original confirmou que a mãe do primeiro Spangle que ele criou era uma fêmea branca de olhos negros. O pai poderia ter sido um Arlequim Dominante portador de Arlequim Recessivo que ocupava o mesmo ninho com aquela fêmea. Esse criador tinha muitos Arlequins Recessivos. No entanto, também há relatórios que sugerem que a mãe era um Arlequim Recessivo. A pessoa que deu a variedade o nome era um juiz respeitado de Victoria, Frank Gardner, porque o pássaro, no que diz respeito à marcação de asa, se assemelhava ao pombo Spangle que ele manteve antes.

Poucos anos depois, em julho de 1980, um jovem suíço, Rolf Christen, levou alguns desses pássaros com ele da Austrália, onde residia, para a Suíça, ao visitar seus pais. A remessa era de 12 pássaros e consistia em 4 Asas Claras e 8 Spangles (7 machos, um dos quais era um duplo fator e uma fêmea). Ele então criou com eles em outubro desse ano e depois vendeu um casal para Joe Mannes, vendendo o resto com registos e bebês a Reinhard Molkentin na Alemanha antes do seu regresso à Austrália em março de 1981. Tanto Alf e Doug Sadler conseguiram essa variedade e a fonte de Doug era de seu amigo alemão Reinhard.

Eu conheci Rolf no show da Budgerigar Society de 1980, onde ele me mostrou fotos a cores desta nova e emocionante mutação. As diferenças no pescoço e nas asas foram claramente evidentes. Eles eram muito lindos de ver e a maioria dos fanáticos que viram essas fotografias ficaram muito impressionadas com a coloração padrão das asas. Foi uma sorte para os fanáticos britânicos que Alf e Doug os tivessem primeiro porque, com o seu vasto stock de pássaros de qualidade, eles conseguiram produzir Perolados de qualidade e em quantidade num curto período de tempo. Eles foram fornecidos a tantos criadores em todo o país que, em pouco tempo, a variedade estava bem estabelecida no Reino Unido.

Nova mutação

O que faz com que uma mutação apareça? Um acidente genético que faz com que um gene ou um conjunto de genes mude; noutras palavras, é uma partida do gene "tipo selvagem" original que faz com que uma mutação apareça. O que temos com o Perolado é a ruptura no gene de penas do tipo "selvagem" que causa a expressão, em menor grau, pela reversão da pigmentação escura na pena da asa e outras áreas. Também foi estabelecido que o gene que controla a produção desta variedade é de caráter dominante, portanto, pode estar presente como fator simples ou em duplo fator.

Cor

Talvez seja útil nesta fase entender o que é um Perolado. Aqui vou citar o standard de Cor desta variedade como estabelecido pela Budgerigar Society nos seu standards de Cor de 1994.

Standard do Perolado Verde Claro

Standard do Perlado de duplo fator Amarelo

Também é reconhecido que a variedade Perolado pode ser combinada visivelmente com a maioria das outras variedades.

Assim, podemos ver a partir da descrição acima que as características mais importantes desta variedade são o reverso na marcação de asa das variedades normais, das manchas e da cauda e, em menor grau, nas manchas gulares. Além disso, talvez nós, os criadores, expositores e juízes precisamos ter isso em mente.

Padrão de criação

Foi estabelecido desde os primeiros dias que o comportamento de reprodução desta nova mutação é de caráter dominante. Portanto, o gene pode estar presente em um único fator ( fator simples - FS) ou de fator duplo (FD). Na maioria das variedades dominantes, a determinação se um pássaro do é de fator simples ou duplo só pode ser possível ao acasalarmos essas aves com um "normal". A palavra "normal" significa um pássaro que é conhecido por não levar o gene em questão. Lembrando que não é possível que qualquer pássaro "normal" seja "portador" da variedade Perolado (ou qualquer variedade dominante). Mas, no caso do Perolado, o fator duplo é facilmente reconhecível a partir do fator simples, como indica a descrição acima.

Portanto, certas leis (Teoria da hereditariedade de Mendel) podem ser aplicadas para produzir o Perolado e estas são as seguintes:

Casal Expetativas de crias
1 Perolado (fator simples) x Normal 50% Perolados (FS)
50% Normais
2 Perolado (fator duplo) x Normal 100% Perolados (FS)
3 Perolado (FS) x Perolado (FS) 25% Perolados (FD)
50% Perolados (FS)
25% Normais
4 Perolado (FS) x Perolado (FD) 50% Perolados (FS)
50% Perolados (FD)
5 Perolado (FD) x Perolado (FD) 100% Perolados (FD)

 

Não consigo explicar geneticamente o motivo pelo qual os Perolados de fator duplo aparecem como ausentes de qualquer coloração, semelhante aos Claros de Olhos Negros. Parece que a presença desta dotação dupla do gene Perolado produz um efeito pelo qual a habilidade do pássaro para desenvolver pigmentação escura é bastante reduzida. Na pena do ninho, eles são semelhantes aos Claros de olhos escuros sem o anel da íris ao redor dos olhos. Na muda, alguns desses fatores duplos começarão a ganhar parte de sua plumagem escondida, mas, o mais importante, desenvolverão o anel de íris branco ao redor dos olhos e a cera azul (nos machos) e sua identificação com os Claros de Olhos Negros torna-se evidente. Alguns fatores duplos mostrarão um colar sombreado de cor ao redor da área do pescoço. Os pássaros de fator simples são facilmente reconhecíveis no ninho pela cor da pele (rosada) e pela plumagem.

Os Perolados estão condenados?

Ao longo de mais de dez anos, esta variedade foi cruzada com praticamente todas as outras variedades: Normais, Opalinos, Canelas, Arlequins, Asas Claras, Diluídos, Face Amarela, olhos vermelhos e outros. Eu criei Diluídos, Arlequins Dominantes, Arlequins Recessivos, (mas não com Poupas ainda) cruzados com Perolados. Dentro deste período, os Perolados produziram, tirando o tamanho, aves que não se parecem com os que vi em 1980. Então, o que fizemos com essa bela variedade? Foi por causa da mania de produzir o tamanho que perdemos o objetivo inicial: criar pássaros de bom tamanho, combinados com boas marcas peroladas nas asas e pérolas na máscara?

A certa altura, pensei que apenas os Perolados normais teriam as marcas indesejáveis nas asas mas não for isso que aconteceu. Eu tenho Perolados que, pela sua aparência, podem ser considerados Perolados Opalino (o fundo das asas sendo substituído pela cor do corpo do pássaro), mas geneticamente eles reproduzem-se como Normais. Estamos produzindo Perolados que estão ganhando a melhor ave da exposição e na secção nas principais competições em todo o país. Mas, onde ganhamos em tamanho, perdemos em coloração. Então qual é a solução?

Os criadores estão em duas categorias: aqueles que desejam "melhorar" a variedade e combinam com os seus melhores padrões, na esperança e tendo em mente o standard do spangle e as marcações corretas nas asas e as pérolas da máscara apenas com o rebordo a preto; por outro lado, temos aqueles que estão tentando determinar e corrigir a origem da variedade, colocando o Perolado noutras variedades.

Agora que corrigimos o tamanho do pássaro, precisamos, através de uma seleção cuidadosa, corrigir as várias características dos Perolados. Não é uma tarefa fácil, mas possível. Jeff Attwood, em conversa com os membros da Spangled Budgerigar Breeders Association, sugeriu o uso de Normais que foram criados a partir cruzamentos de Perolado × Normal. Ela pensa que pode contribuir para produzir Perolados com as marcações nas asas desejáveis.

Anomalias

Se o Perolado é uma variedade verdadeiramente dominante, então, que diferença faz o parceiro nós usamos com ele? Houve uma série de anomalias criadas com o Perolado. Um Perolado Arlequim Recessivo que criei em 1988 teve íris distintos em torno de ambos os olhos. Uma série de Perolados mostraram uma mancha clara na nuca semelhante aos Arlequins Dominantes. Alguns têm manchas negras da máscara sem o centro amarelo ou branco. Um adulto Perolado de duplo que eu vi recentemente, não tinha o anel de íris ao redor dos olhos. Mais e mais estão sendo criados com marcas negras nas asas ou penas da cauda negra. A falha mais comum, sem dúvida, é a troca da borda preta na pena da asa com a da cor do corpo - um Verde claro mostrará verde em vez de preto na marcação da asa.

Uma anomalia que chamou a nossa atenção recentemente foi a obtenção de Normais resultantes do cruzamento do Perolados de duplo fator com Normais. Teoricamente isso desafia as leis da genética, pois apenas se deveriam obter Perolados de fator simples. Este não é um caso isolado e aconteceu várias vezes em várias partes do mundo. Isso indica que o gene pode ser um gene "semi-dominante"?

Outra anomalia é o aparecimento de Perolados com uma mancha na nuca, semelhante à da variedade Arlequim Dominante, indicando ainda que poderia existir uma ligação entre essas duas variedades.

Um criador de Perolados de exposição para exibi-los deve restringir-se para criar a variedade e a combinação de cores que podem ser exibidas na classe correta. Além da variação de cores, não vejo nenhuma vantagem na criação de Spangles juntamente com a variedade Arlequim ou Face Amarela. Um Perolado Arlequim Dominante perderá a beleza do pássaro em ambas as variedades. Um Perolado Face Amarela tingirá de amarelo as áreas. Um amarelo ou branco, diluídos será difícil de identificar. O fator de canela tende a diluir as marcas peroladas nas asas e os Opalinos tendem a mudar a borda preta nas penas da asa pela cor do corpo do pássaro.

Este site utiliza cookies com objetivo de melhorar a sua utilização. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização.