Como fazer a quarentena a aves recém-adquiridas

Autor: Bob Wilson

Publicação: 16-02-2018

Quando compramos ou incluímos novas aves no nosso aviário é prática comum colocar em quarentena os recém-chegados para evitar a introdução de qualquer doença ou infeção.

A mistura de aves de diferentes aviários pode provocar stress e problemas, tanto para os novos pássaros como para os existentes no seu aviário. O problema não se deve só à possibilidade de serem ou não portadores de infeções ou doenças, pois frequentemente o ajuste à nova flora intestinal introduzida e uma mudança na ordem hierárquica é suficiente para provocar o stress necessário para os pássaros não estarem 100% bem.

Dado que qualquer mudança para um novo ambiente provoca stress é importante que o processo de quarentena seja um processo gradual que permita que as novas aves se ajustem ao novo ambiente, ao novo regime de alimentação e ao seu aviário sem a possibilidade de contaminação entre ambos.

Enquanto muitos criadores têm outras abordagens diferentes, eu tenho o seguinte processo de quarentena, que sigo sempre que são introduzidos novos pássaros:

1. Dado que muitas infeções e vírus são espalhados pelo ar através de poeiras e pó das penas, as novas aves são inicialmente colocadas numa gaiola de quarentena numa sala separada do aviário por várias semanas. Nesta fase, é necessário algum cuidado de desinfeção/lavagem das mãos antes de cada visita ao aviário principal;

2. As aves são alimentadas com a mistura de sementes habitual, sementes de tratamento (“treat seeds”) e painço;

3. A partir do terceiro dia, as aves são tratadas com ivermectina para ácaros/piolhos e recebem “água com alho” durante 5 dias para eliminação de vermes intestinais;

4. De seguida os pássaros são tratados com Ronivet-12% em água potável (tricomoníase) durante 7 dias, seguido de 5 dias de probióticos;

5. Para proteger contra a Megabacteria faço um tratamento com Megabac-S em água potável durante 10 dias, seguido de mais 5 dias de probióticos para ajudar a restaurar a flora intestinal normal;

6. Na condição das novas aves estarem bem de saúde, 2 ou 3 aves do nosso aviário são introduzidas na gaiola de quarentena. Desta forma introduzimos a flora intestinal do nosso aviário nos pássaros recém-chegados;

7. Após 7 dias nas condições atrás descritas, a gaiola de quarentena é levada para o aviário principal, onde os pássaros ficam por um período de adicional de duas semanas antes de serem libertados no aviário.

Este site utiliza cookies com objetivo de melhorar a sua utilização. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização.